Tenho recebido imensas mensagens a fazer mil perguntas de como é estar grávida aos 42 e a dizer que sou um esperança para tantas mulheres…mas esta gravidez tem uma história que vos quero contar…

Querem saber uma coisa engraçada?

Pois é, para quem não sabe, a minha gravidez não foi de todo planeada e sinceramente se não tivesse acontecido assim, iria provavelmente adiar até já ser tarde demais. Quem me conhece talvez nunca tenha sentido em mim o chamamento da maternidade, não que não o tenha sentido antes, mas a vida teve outros planos para mim e a minha independência, os meus projectos, as viagens, o medo,  sobrepuseram-se sempre a este projeto incrível de ser mãe….

Mas a vida é sábia, trocou-me as voltas, estou de quase 6 meses e faz agora precisamente 4 meses que levei o meu último e fantástico grupo de viajantes à Índia e já estava super gravida sem saber …

Agora imaginem o cenário, sem ter a mínima ideia, estava grávida na Índia sob um calor abrasador de 43 graus, andei 6 vezes de avião, 2 vezes de comboio, não sei quantas vezes de autocarro, com horários malucos, a gerir as expectativas de um grupo de 14 pessoas (12 mulheres e 2 homens)…

Quando regressei achei que estava com um suposto poblema hormonal e em total choque descobri que já estava grávida de 2 meses. Pelo meio já tinha viajado por um país que não prima pela higiene, tinha tomado antibiótico, comido sushi, feito tudo aquilo que não é suposto…À parte de ter andado com macacos selvagens em cima de mim. Felizmente e fruto das inúmeras vezes que já estive no país, tenho alguns cuidados alimentares e de higiene, o que fez que com que ficasse de certa forma mais descansada. Posso dizer que o meu filho já sobreviveu à India e já é um viajante como eu …;)

Muita gente me diz, “Ah agora a tua vida vai mudar, esquece isto, esquece aquilo…” Se dá medo de ser mãe nesta idade? Claro que dá, não vos posso mentir e florear a coisa. Depois de tantos anos a viver sem amarras, dá um medo danado, medo desse amor que será maior que tudo, medo de não dar conta do recado, medo da falta de disponibilidade para as coisas simples…mas também me dá uma força enorme saber que tudo o que vivi fez  de mim uma pessoa melhor, com mais mundo e certamente, fará de mim uma mãe melhor!

 

Um agradecimento especial a este grupo fantástico, os padrinhos de viagem do meu filho